Dicas

Este espaço reservarmos para profissionais selecionados com muito carinho pela Escola Primeiro Passo nas seguintes áreas: Psicologia, Pediatria, Odontologia, Pedagogia e Fonoaudiologia.
Dicas saborosas e nutritivas ficaram a cargo do Engenheiro Agronônomo e da Nutricionista (responsáveis pela Horta Orgânica e cardápio da nossa Escola).
São informações que têm como objetivo esclarecer pequenas dúvidas comuns na fase de desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos.

Terça-Feira dia 12/04/2016 às 21h12

Influenza

Influenza Silvia Castro Caruso Christ Médica Infectologista Definições Síndrome Gripal: febre de início súbito, acompanhada de tosse ou dor de garganta e pelo menos um dos sintomas: dor de cabeça, dor no corpo ou em articulações. Influenza Definições  Síndrome Respiratória Aguda Grave: indivíduo com Síndrome Gripal, que apresente falta de ar ou os seguintes sinais de gravidade: - saturação de oxigênio 3 anos A vacina é segura, eficaz e deve ser repetida anualmente. Contém vírus inativado, portanto NÃO provoca gripe! A formação de anticorpos ocorre em aproximadamente 14 dias. Indicações da vacina: ◦ Pessoas 60 anos ◦ Crianças de 6 meses – 5 anos ◦ Profissionais da saúde ◦ Pacientes com doenças crônicas ou com comprometimento da imunidade (imunodeprimidos: indivíduos com diagnóstico de câncer em quimioterapia, HIV/AIDS, transplantados ou outras causas) ◦ Comunicantes domiciliares de imunodeprimidos ◦ Pessoas com fibrose cística, trissomias e implante coclear ◦ Doenças neurológicas incapacitantes Contraindicações da vacina: Alergia aos componentes da vacina (especialmente ovo e derivados) Ocorrência de reações alérgicas em doses anteriores. Deve-se adiar a vacina em caso de doença febril aguda. Situação Epidemiológica SP Ministério da Saúde de 3/01 a 26/03/2016 Síndrome Gripal 51,6% das amostras foram positivas para influenza: 49,7% influenza A(H1N1)pdm09, 38,2% influenza B, 8,4% influenza A não subtipado e 3,7% influenza A(H3N2) 20% para outros vírus respiratórios (VSR, Parainfluenza (66,2%) e Adenovírus) Região Sudeste: quantidade de amostras positivas: influenza A(H1N1)pdm09 e influenza B Região Sul: influenza A(H1N1)pdm09 e influenza B Região Norte: vírus Parainfluenza Regiões Nordeste e Centro-oeste: influenza A(H1N1)pdm09. SRAG 29,4% influenza: 81% influenza A(H1N1)pdm09, 10,9% influenza A não subtipado, 6,9% influenza B e 1,1% influenza A(H3N2) 5,4% outros vírus respiratórios Óbitos 22,5% vírus influenza: 93,4% influenza A(H1N1)pdm09, 3,9% influenza B e 2,6% influenza A não subtipado número de óbitos por influenza foi São Paulo, totalizando 77,6% do país 76 óbitos por influenza: 69,7% pelo menos um fator de risco para complicação (adultos ≥ 60 anos, diabéticos e cardiopatas) 73,7% fizeram uso de antiviral, com mediana de 06 dias entre os primeiros sintomas e o início do tratamento. Obrigada! SCIH – Serviço de Controle de Infecção Hospitalar – Hospital São José

Educar é ensinar o caminho




Unidade Tamboré

Alameda África 144, Tamboré - S. de Parnaíba - São Paulo - Tel. 55 11 4152-4871 e 55 11 4152-4872

Unidade São Paulo

Rua Afonso de Freitas 687 - Paraíso - São Paulo - Tel. 55 11 3885-3900 e 55 11 3885-0157